Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

A MODA ANTECIPA TENDENCIAS, ALTERAÇÔES SÓCIO-ECONÓMICAS

 

 

 

 

No dia 21 de Janeiro os passos de alguns "privilegiados" levaram-nos ao Grand Palais, Paris, para assistirem à apresentação das propostas para esta Primavera-Verão da Maison Chanel.

 

A expectativa não foi gorada.

A colecção de Alta Costura, assinada por Karl Lagarfeld,  apostou em tons pastel, luminosos e românticos.

 

Moderno e clássico deram as mãos de uma forma sublime.

Os aplausos sublinharam a genialidade de Lagarfeld que este ano completa 80 anos. Quem diria!

 

Nada foi deixado ao acaso - do local à decoração, da música à coreografia.

Já nem falo dos modelos.

 

Basta lembrar os nomes de  Lindsey Wixon e Cara Delevingne. 

 

Quem não gostou do vestido e toucado de noiva com que Delevingne encerrou o desfile acompanhada por Hudson Kroening? 

 Um jogo de transparências... do que se vê e do que se insinua.

 

Aliás, toda a colecção faz apelo aos contrastes - tecidos opacos e brilhantes, sofisticação e desportivo.

 

Quem se lembraria de trazer para a Alta Costura "joalheiras" e cotoveleiras"?

Mas não só.

Os sapatos foram substituidos por ténis - lindos de morrer!!! - que permitiram aos manequins "esvoaçar" ao som da orquestra...  dando a ilusão que a Alta Costura saltou para a rua.

 

 

Claro que Haute Couture é sonho para quase todos nós.

 

Destina-se a uma elite cujos nomes, na grande maioria, se escondem a sete chaves.

 

Para mim, a Moda é Cultura...Arte.

 

É "algo" que, frequentemente, antecipa tendências, movimentos e acontecimentos socio-económicas.

 

Considero importante  ter acesso a esse "mundo" em tempo real.

Reflectir sobre ele.

Trata-se, sem dúvida, de um mundo que só a Semiotica consegue/procura decifrar na sua plenitude.

 

 

Uma coisa é certa: a Maison Chanel permanece fiel ao espirito da sua criadora que apostou sempre na comodidade, elegância e sedução.

 

Não admira que criasse peças que irradiavam jovialidade e antecipavam/anunciavam a emancipação da Mulher.

 

Peças de linhas puras, simples, repletas de contrastes.

Peças que eliminavam os excessos, o "não essencial".

 

 

Aconselho vivamente a visualização do video.

 

 

Gosto. Muito
...dos ténis, muitissimo
EXCELENTE SEMANA

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.