Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

SEM STRESS ... NOS ALPES

 

 

MOMENTOS A NÃO ESQUECER 

 

 

"Era uma vez, um local perto dos Alpes em que o ar era puro, a paisagem maravilhosa e a água tinha propriedades benéficas para facer face a algumas doenças e mal estar...."

 

Poderia ser este o começo para um post em que falar da Água de Uriage e da sua Estância Termal são os objectivos.

 

Nem sempre se chamou assim. Começou por ser Auriaticum, evoluiu sucessivamente, para Oriaticum, Uraticum, e Uriatiucum...até se fixar em Uriage.

 

Diz a história  -documentos arquivados na Bibblioteca Nacional de frança e na Biblioteca de Verona -, que o local onde hoje se situa a Estancia Termal já era conhecido pelos romanos e que as virtudes terapêuticas das águas levaram à construção de um centro onde os legionários romanos podiam descansar e "sarar" os seus ferimentos.

Após a ocupação romana, as propriedades terapêuticas da água de Uriage foram votadas a um esquecimento quase total.

 

Em meados do século XIX, a estância como que "desperta", passando a fazer parte das rotas das grandes estações termais, e a ser frequentada por uma verdadeira élite, indiferente à distância a que se situava - fronteira com a Suiça, a cerca de 7 km de Grenoble.

O importante era cuidar de alguns males - problemas de pele, reumatismo, bronquite, raquitismo, entre outros - e conviver. Conviver muito.

 

A afluência à estação Termal de Uriage foi aumentando gradualmente, o que conduziu ao desenvolvimento de uma cidade termal, cuja frequência oscilou ao sabor das necessidades e das modas - o termalismo foi substituido pelas praias.

 

A partir de 1980 Uriage - Les - Bains conhece um novo fulgor, os edificios são restaurados, as ruas embelezadas e o mundo redescobre os benefícios da água termal.

                                                                             

Mas afinal o que contribui para tornar esta água em "algo" de tão especial?

A resposta é simples.

A Água Termal de Uriage atravessa, ao longo das estações e dos anos, as profundezas dos Alpes, ricas em minerais, enriquecendo-se em cada metro do seu percurso.

Nasce ao abrigo da poluição, tem uma temperatura de 27 graus e um pH constante, e é bacteriologicamente pura.

  

  

UMA QUESTÃO DE STATUS

  

Até meados do século XX, frequentar as termas em qualquer parte da Europa não significava apenas cuidar do corpo.

Conferia um status. A Estância Termal de Uriage não fugiu à regra.

 

Os momentos de lazer eram ocupados com múltiplas praticas - concursos de ténis, equitação, passeios pelo parque.

As toilettes, quer femininas quer masculinas, eram ditadas pelos Costureiros da época.

A elegância aromatizava as salas, os terraços, as esplanadas...

Vestir-se "para o almoço", "para passear" ou "para jantar" era uma rotina a que os frequentadores das termas se submetiam com alegria... e com tempo.

 

Nessa época, pelas Termas de Uriage-Les-Bains passou parte do jet set internacional - a Princesa Youreski ( esposa do Czar Alexander III, da Rússia), Edmond Rostan poeta e dramaturgo francês, autor da peça Cyrano de Bergerac, o pintor Pierre Bonnard, o escritor Stendhal, o cantor Maurice Chevalier e Coco Chanel, entre outros.

 

Aliás os quartos e as suites do Grand Hotel Restaurant Les Terrasses, são designados pelos nomes de muitas dessas figuras internacionais.

A decoração tenta recriar uma ambiência própria, um estilo que nos traduza um pouco da personalidade de quem por ali passou nos primórdios e meados do século XX. 

Visitar a suite de Chanel ( fotos em baixo) foi um momento delicioso.

 

 

 

ATÉ AMANHÃ!

UM BOM FIM DE SEMANA!

 

PENSE EM SI...CUIDE DE SI!