Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

DO SÉCULO XVIII

 

… ATÉ HOJE

  

 

 

As origens da marca de sabões Le Petit Marseillais perdem- se no tempo. Para as descobrir necessário se torna recuar até ao momento em que o sabão natural começou a ser fabricado de forma artesanal no Sul de França.

 

Em 1688 foi decretado que “apenas o sabão fabricado seguindo os métodos tradicionais e com os mais puros ingredientes naturais é que poderiam ser denominados como “Savon de Marseille”.

 

A primeira “receita do Sabão Natural de Marselha”  data de 1751 e pode ser descoberta na Encyclopedie by Diderot and Alembert”, desse mesmo ano.

 

O Sabão Natural de Marselha  parece ter sido redescoberto e posso dizer que está na moda, devido à pureza dos seus ingredientes naturais e pelas suas propriedades que o tornam benéfico para pele.

 

Tradicionalmente verde ou branco, consoante é feito à base de azeite ou óleo de palma, tem propriedades hidratantes sendo recomendado por dermatologistas para peles secas e sensíveis.

 

Este sabão é biodegradável e o seu fabrico respeita as normas de preservação ambiental.

 

 Le Petit Marseillais reflecte as tradições de uma das zonas mais belas de França, onde a harmonia, as cores, os aromas e as paisagens, contribuem de uma forma decisiva para um estilo de vida em que o bem-estar e a socialização imperam.

 

Para além dos sabonetes que continuam a fazer história a marca disponibiliza uma série de produtos de limpeza e cuidados diários que beneficiam das propriedades da flora provençal.

 

A SABER

 

Actualmente, só alguns dos fabricantes  de sabão continuam a seguir as “regras tradicionais”:

 - Misturar os óleos vegetais ( 72 por cento sem fragrância ou cor), a água e o sódio;

- Ferver os ingredientes em grandes cadeirões durante 6 a 7 dias;

- Colocar a “mistura” em formas para endurecer:

- Cortar o sabão em cubos;

- Estampar

. Deixar saecar ao sol e ventos frios