Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

BEM ME QUER, MAL…ME…QUER…

 

O aspecto da nossa pele deve-se muito à qualidade do famoso “turn-over celular” cutâneo. Este, consiste na renovação celular dos queratinócitos, células ultra-dinâmicas, que se dividem constantemente a partir da membrana basal da epiderme, para dar origem a células novas que conseguem ascender à superfície cutânea e substituir as células que estavam mais à superfície, os corneócitos. Estes acabam por se libertar “discretamente” por um fenómeno invisível aos nossos olhos. É um trabalho diário contínuo na nossa pele, que quando somos jovens tem uma mecânica extraordinária, de tão eficaz que é, e que se reflecte no aspecto liso, luminoso, transparente e saudável que a nossa pele aparenta. A carga genética é um factor importante para o funcionamento ideal do “turn-over” celular, mas a qualidade de vida, como sempre, que inclui uma boa alimentação, equilibrada e variada, hábitos saudáveis (exercícios, beber muita água, não fumar nem beber muito álcool, dormir bem,…) e prevenção de doenças também contribui muito. Alguns dos principais resultados de uma renovação celular prejudicada são desidratação, espessamento da camada córnea (constituída por células mortas), com consequente envelhecimento cutâneo, pois nem o melhor dos cremes penetra numa pele que está tão “hiperqueratinizada” (tão espessa que parece uma carapaça) pois, nestas condições, funciona como uma barreira totalmente impermeável!

Infelizmente, mesmo com alguma boa “qualidade de vida”, com a idade, o “turn-over” celular abranda muito. Esta renovação celular, que nos jovens tem uma duração de cerca de 21 dias, pode mesmo chegar a ter a duração de 40 ou 50 dias numa pele envelhecida. É claro que este facto se reflecte naturalmente no aspecto cutâneo, que passa a apresentar-se mais baço, acinzentado, não uniforme e rugoso. 

 

 

Estimule a renovação celular !

Não se assuste, se tiver cuidados simples como uma esfoliação ou peelings cosméticos, dependendo da sua idade e da sua pele, ganhará esta corrida! E a sua pele ficará mais lisa e uniforme. Só tem que fazer a escolha certa.

Este é o momento do ano mais certo para estimularmos a renovação celular cutânea, pois estamos menos expostos à radiação solar, a pele começa a evidenciar aquele “aspecto invernoso”, típico da descida das temperaturas e chuvas diárias contínuas …

 

 Esfoliante ou peeling cosmético? Benefício ou malefício…? Bem me quer, mal…me…quer…

A escolha é gerida pela nossa pele…

Com a aplicação de um esfoliante pretende-se acelerar o desprendimento das células mortas à superfície, mas conseguem-se também outros benefícios, como eliminar restos de sujidade, estimular a microcirculação local, oxigenar as células epidérmicas e favorecer a penetração, e portanto a eficácia, de qualquer produto cosmético que se aplique posteriormente nesta zona.

Os esfoliantes actuais podem basear o seu efeito numa acção do tipo físico ou químico.

Os esfoliantes físicos, são constituídos por partículas sólidas abrasivas de natureza diversa (naturais, como cascas de noz, esferas de jojoba, bambu, grainhas de uvas, ou sintéticos, como partículas de polietietileno, ou outros,…) que fazem uma fricção no momento da esfoliação, alisando a pele e estimulando a renovação celular.

Hoje, encontramos inúmeras texturas, formas de aplicação e apresentação, como por exemplo esfoliantes que podem ser aplicados como máscaras (hidratação, nutrição, seborreguladores, etc…) que após o tempo indicado de repouso na pele, são retirados com um movimento esfoliante, sempre com água. Opte por um destes em qualquer altura da sua vida e use 1 a 2 vezes por semana. Se tiver pele sensível, normalmente os de origem vegetal são menos agressivos (procure na rotulagem a indicação para peles sensíveis), para além de que são naturais!

 

Os esfoliantes químicos, normalmente chamados de peelings cosméticos (para utilizar em casa, inspirados nos peelings no consultório médico, mas com concentrações muito inferiores) actuam interferindo nos mecanismos de união intercelular dos queratinócitos, diminuem a sua integridade estrutural e favorecem a descamação e/ou renovação celular.

Os peelings cosméticos, que normalmente utilizam alfahidroxiácidos (ácido glicólico, ácido láctico, ácido málico, ácido cítrico, etc.) ou betahidroxiácidos, como o ácido salicílico são muito interessantes também, mas um pouco agressivos para as peles sensíveis ou reactivas. São, por outro lado a melhor escolha para as peles mais maduras ou espessas. Estes actuam quebrando as ligações entre as células de uma forma diferente dos esfoliantes físicos, mais profunda, mas também invisível, produzindo também bons resultados na renovação celular, mas ainda uma acção anti-rugas, hidratante, ou mesmo de algumas marcas cutâneas inestéticas. É também um cuidado perfeito para dar início a um programa despigmentante. Mas utilize apenas se tiver uma pele mais resistente ou espessa. Use 1 a 2 vezes por semana, como um programa de cerca de 1 mês.

  

 

Faça a sua escolha, opte por um dos cuidados anteriores. Associe os seus cuidados cosméticos diários e veja a diferença.

A sua pele vai agradecer-lhe !

 

Até breve!

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.