Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

RIR...RIR...RIR

 

 

Rir faz bem e, segundo alguns estudos científicos, pode revelar-se um aliado precioso na luta anti dor.

Vão mais longe. Afirma-se que o rir em grupo tem acção maximizada.

Quem o diz?

Um estudo levado a cabo pelo laboratório da Universuidade de Oxford e publicado na revista médica Proceedings of the Royal Society B

Temos a ideia que o riso não é mais do que uma emoção. Não é bem assim.

O riso, segundo Dupuis, "provoca uma violenta contracção do diafragma, um grande músculo que se situa entre o vosso ventre e peito. Esta contracção comprime os pulmões e provoca uma expulsão de ar.

O ar que sai dos pulmões provoca uma vibração incontrolável das cordas vocais.

Surgem os famosos HAHAH, imediatamente seguidos de uma verdadeira cascata de HA! HO!HI! porque o diafragma se contrai sucessivamente"

Daí a “rebolar de riso”, chorar…é um passo
Se o riso continua... o controle muscular vai-se perdendo e o ventre, sob tensão, fica doloroso, tal como se tivesse acabado de fazer uma  sessão de abdominais.

Resultados de umas boas gargalhadas :

- Sentimo-nos mais leves, mais felizes. Na verdade, as endorfinas provocam bem –estar.

- A sensação de dor – em qualquer parte do corpo – diminui depois de nos rirmos descontraída e alegremente.

- O stress e a ansiedade desaparecem ou diminuem consideravelmente

 

RIR EM GRUPO

Os estudos  do Dr Dunbar , Universidade de Oxford,  afirmam que os benefícios para o nosso corpo e mente são maximizados, tal como quando, em grupo, fazemos um trabalho manual  ou um desporto.

Como chegou a esta conclusão?

Experiências levadas a cabo em 2009 com a equipe d’aviron de Oxford Observando os remadores que suportavam melhor a dor quando remavam em grupo do que

Quando faziam o mesmo esforço sozinhos.

A conclusão?  O nível das endorfinas aumentava quando o esforço era feito em grupo.

Este efeito” é mais forte no acto de rir…porque ele é contagioso e, por vezes, incontrolável.

As, afirma o Dr. Dunbar, o riso tem que ser autêntico: “O rir social não provoca uma série de expirações repetidas e incontroladas que são necessárias para provocar a produção de endorfinas”.

 BOM FIM DE SEMANA!

 Imagens: Natalie Portman, Sharon Stone, Brad Pitt e Angelina Jolie. Equipa de remo de Cambrige

 

1 comentário

Comentar post