Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

UMA MANHÃ DE EMOÇÔES

 

 

 

 

Há dias que vou à Óbidos por necessidade. Hoje foi um deles.

 

Alguma pressa. Desejo de regressar para pôr a leitura em dia, actualizar o Fragrâncias, dar um passeio pela praia.

 

Nada do previsto aconteceu.

Às 9h00 (mais coisa menos coisa) a vila estava apinhada de gente.

 

Autocarros plenos de turistas, carros em busca de estacionamento gratuito, charretes à espera de clientes, bancas com frutos frescos e secos, sumos "feitos na hora", esplanadas cheias. Bancas de artesanato.

 

Dirigi-me à porta que dá acesso ao interior das muralhas e o som de Vivaldi, primeiro e, pouco depois, Edith Piaf fez-me estancar o passo, saborear o momento.

 

Emocionou-me. São melodia de que gosto " a valer".

Não estava à espera desta "saudação matinal" pouco comum por ali.

 

Até ao meu "destino" fui "acompanhando o passo" as explicações de um guia.

 

Quase me senti integrada num grupo de italianos que, após algumas indicações dadas, me convidaram para uma ginginha matinal.

 

 

Esse convite simpático e despreocupado - não aceite - trouxe-me de volta aos meus afazeres.

À pressa de regressar.

 

Por pouco tempo.

 

Em, busca de um multibanco encontrei-me quase no extremo da vila.

Frente à Igreja de Santa Maria, dou com um grupo de jovens que, em círculo, cantavam animadamente.

Nada entendi.

Parecia uma linguagem codificada.

Pertença, por certo, a qualquer associação. Seria? A questão fica no ar.

 

Pouco depois estava de máquina fotográfica na mão fixando essa e outras imagens.

 

Esqueci o tempo...e ele correu veloz.

 

Óbidos, as suas ruas estreitas, os gerânios nas janelas, os jasminoides em tons amarelo ou fogo, as bugambilias multicores, as esplanadas que convidam a uma paragem, as igrejas com símbolos a decifrar, exercem sobre mim uma estranha magia.

 

Não lhes resisto. Perco a noção dos ponteiros que não deixam de correr.

Deambular sem tempo por aquelas ruelas, escadas e calçadas irregulares enche-me a alma.

Os sons são absorvidos, as cores e os aromas vão despertando emoções.

 

É caso para dizer como na canção: "não sei o que me aconteceu. Foi feitiço! O que que me deu para gostar tanto assim..." de Óbidos...

 

 Já agora...

O Mercado Medieval está em preparação.

Pelo que percebi vai ser animado.

 

Aqui ficam algumas imagens de 2011.

 

 

BOAS FÉRIAS.

 

BOM FIM DE SEMANA

 

CUIDE DE SI