Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

CONCILIAR TRADIÇÂO E MODERNIDADE

Issey Miyake, que se autodefine  como “desenhador de roupa” e não como “Criador de Moda”, explorou diversas

 formas de confeccionar  peças de vestuário. O objectivo era criar “algo” que permitisse uma maior individualidade, comodidade e, sobretudo, liberdade.

 

Animado por uma enorme curiosidade, Miyake, redefiniu a ligação existente entre o vestuário e o corpo, confeccionando roupas a partir de técnicas em que tradição e tecnologia de ponta coexistem.

 

“ A curiosidade e a felicidade são a base do meu trabalho. O desenho nunca é algo de estático; aliás, só é

 materializável depois de um intercâmbio de ideias, de estética e sensibilidade” afirma.

 

Admite  que o  tema vestuário/moda é omnipresente na sua vida. Esse intreresse/presença aumenta quando origina  sentimentos ou reacções no público. ” Não é por ( ou para) expressar o meu ego ou a minha personalidade, mas sim por dar uma resposta às interrogações de uma época, à suas vivências”, diz.

 

Issey Miyake nasceu em Hiroshima, Japão, em 1938. Em 1970, depois de ter frequentado algumas escolas em Paris e Nova Iorque, regressa a Tóquio onde cria  o Miyake Design Studio.

Apresenta a primeira colecção em 1973. O local escolhido foi, excepcionalmente, Nova Iorque. Todas as suas outras colecções seriam apresentadas em Paris, a sua cidade de adopção.

 

 

Filosofia própria 

 

O estilo Miyake parte de duas ideias fundamentais: “ criar partindo de uma peça de tecido” e  “explorar a relação existente entre o corpo humano e a roupa que o “encobre””. Uma filosofia única. Pessoalmente, considero fabulosa.

 

Os seus modelos sempre se basearam no perfeito equilíbrio entre tradição e inovação: o artesanal e a última novidade em matéria de tecnologia.

 

PLEATS PLEASE,  cuja primeira colecção data de 1993, lança os alicerces do que considera um guarda roupa moderno. Ali se "casa"  a ideia milenar de envolver uma figura tridimensional num tecido de duas dimensões,  com o recurso a novas tecnologias. Um estilo... duas palavras - funcionalidade e beleza.

 

Em 1998, Issey Miyake volta a fazer incursões sobre algo que o apaixona - a investigação e a exploração, dedicando-se a um projecto denominado A-POC (A Piece of Cloth), ao qual se associou, como Director Artístico, Dai Fujiwara.

 

Partindo da busca de diversas possibilidades entre a criatividade e a tecnologia digital, Miyake desafia a forma tradicional da execução de um objecto.

 

Com efeito, Issey,  considera que o futuro da confecção reside no A-POC: uma viagem criativa que começa com a matéria prima em fios, que se convertirão em tecido… que acabará por assumir a forma de uma peça de roupa, resultado de um processo único.

 

A roupa criada por Issey, época após época, é  algo de muito especial. "Algo"que só se completa quando ssume a

 sua função: cobrir o corpo de uma pessoa.

 

 

 

Em Fevereiro de 2004, Miyake criou The Miyake Issey Foundation, com o  objectivo não só de preservar os arquivos mas

apoiar e patrocinar novos talentos. 

 

 

 

      A partir de 2007, a fundação  ocupa-se do  21_21 DESIGN SIGHT, materializando o sonho de Issey: criar um espaço no Japão dedicado a todas as formas de desenho.

 

 

 

O mundo das fragrâncias não deixou Miyake indiferente. Com

L'Eau d'Issey conquistou o mercado mundial. Um frasco original, uma fragrância fabulosa e vanguardista, como a sua visão da Moda e do mundo.

 

 

 Devo confessar que sou "fiel" a Eau d'Issey desde o seu lançamento. Profissionalmente, sou "obrigada" a testar tudo ( ou quase tudo) que é posto à venda em Portugal ...existe, sempre um dia, uma hora...em que esta Eau de Toilette me serve de acessório. Tal como a linha de banho...

 

 

.