Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

(RE)COMEÇAR AOS SESSENTA ANOS (/)

 

A  chuva visitou as montanhas .

Ficamos por casa. A temperatura subiu um pouco e a neve derreteu q.b. Nada mau.

Passei parte do dia frente à lareira a ler.

Os sons da chuva e do crepitar do fogo criavam uma ambiência única.

Uma chávena de chá foi-me acompanhando ao longo das horas. E, claro, as  recordações . Muitas. Boas e menos boas.


A Maria Teresa aproveitou para se dedicar à escrita. Um romance que deve seguir o caminho do primeiro – o sucesso. Esconde-se num psudonimo...uma pena.

Admiro a forma como consegue conciliar as suas tarefas, que lhe permitem “reforçar”  as finanças, e a concretização de um sonho – escrever.

Parece que, para ela,  o tempo “estica” naturalmente. Há tempo para tudo. “Espaço“ para os Amigos é coisa que não falta. Adorava ser assim.


 

 

Diz que a idade lhe trouxe a serenidade…  a perda de emprego  a noção do que deve ser ou não valorizado.

Não perde tempo com o “socialmente correcto”.

Agir é a palavra de ordem. Cumprir os seus sonhos e, sempre que possível, ajudar outros a materializar os seus.

Esta forma de estar e ser é visível na forma como é abordada na rua – um misto de respeito e admiração.


Olhando a sua silhueta, de aparência frágil, não tenho dúvida que a sua “força” vem do seu mundo interior, tal jardim secreto de acesso restrito.

É fantástico, podem crer. Um exemplo raro que tive a sorte de conhecer.


Até amanhã.

Um abraço