Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

ELE DISSE

 

 

 

 

 

 

 

 

SE HOUVER MAGIA NESTE PLANETA, ELA ESTÁ CONTIDA NA ÁGUA

 

           Loren Eiseley em Immense Journey

 

 

A  saber:

 

Loren Eiseley ( 1907-1977) dedicou a sua vida ao estudo da antropologia, à defesa da ecologia, à escrita.

 

Publicou múltiplos livros. Biografia, ciência, ensaio e poesia eram os seus temas preferidos.

 

Foi presidente do Instituto Americano de Paleontologia.

 

 

Já agora...

 

Não se esqueça da importância que a água tem para o seu bem-estar, saúde e beleza.

 

Se  não gosta de água... uma tisana pode ser a solução. Litro e meio por dia, claro.

 

 

            

AZUL E ROSA

 

 

 

Dick Page é um artista, um mago da cor, um criador que consegue transformar o rosto de uma mulher sem, no entanto, a despersonalizar.

 

A cor dos olhos, o tom de pele, o formato dos lábios podem ser o ponto de partida para essa metamorfose

 

Art Director Make up Shiseido corre mundo em busca de inspiração e, sazonalmente, propõe cores e texturas que nos fazem perder a cabeça.

 

Para esta Primavera-Verão as cores são suaves, oscilam entre o beige, o coral o azul- céu-mar.

 

 

 

Lindo!

 

 

 

 

 Raquel Zimmermann é o rosto da campanha.
 
Palavras para quê?!
 

ROSA E PRETO

 

 

 

Ano após ano, estação após estação, Guerlain conta uma história que nos embala, convida ao sonho.

Uma forma de nos seduzir ... que acaba por seduzir quem, connosco, se cruza.

 

Esta Primavera-Verão tem um nome "Les Roses Et Le Noir" e uma proagonista- Natalia Vidianova.

 

Cores que realçam, reforçam um olhar, um sorriso...

 

A pele adqire uma luz rosada como se, de inesperadamente, tivessemos reaquirido a pele de um bébé.

Les Roses Et Les Noirs originam um look sofisticado, elegante.

 

Alguns minutos, um pouco de técnica e o resultado é fantástico.

 

Apetece-me dizer: "L'important c'est la rose..."

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ALIMENTOS ANTI ENVELHECIMENTO

 

 

 

 

Fala-se muito em produtos cosméticos anti-envelhecimento e muito pouco numa dieta alimentar que potencie o mesmo efeito.

 

A beleza, pode crer, constrói-se de dentro para fora.

 

Somos, em grande parte, o que comemos e bebemos.

 

Actualmente, já são divulgadas as pirâmides alimentares que ajudam a adiar o processo natural de envelhecimento.

 

Algumas apostas seguras:

 

-  Fazer pequenas refeições ao longo do dia

-  Ingerir muitos liquidos. Não esquecer o chá verde

-  Apostar nas sopas de legumes, nos legumes frescos ou cozidos a vapor

-  Ovos

-  Abacate, romãs, frutos vermelhos, citrinos

-  Feijão de soja, tomate

-  Salmão

-  Cereais

 

O que deve evitar:

 

-  Ingerir álcool

-  Beber pouca água

-  Excesso de gorduras

 - Fumar

-  Vida sedentária

 

Ajuda preciosa

 

- Os suplementos alimentares são aliados na luta envelhecimento.

- Ajudam a suprir algumas deficiências alimentares.

- Procure os que lhe oferecem garantia de qualidade.

Na Thalgo e na Innéov, por exemplo, encontra o respeito pela qualidade e o recurso a componentes de origem natural.

 

 

 

 

LÁBIOS PERFEITOS

 

CUIDAR É IMPORTANTE

 

 

Os lábios são, segundo alguns, uma fonte de atracção e inspiração.

 

Salvador Dalí dedicou-lhe algumas obras.

Uma peça de joalharia - lábios em rúbis e dentes em pérolas -  é exemplo disso.

 

No mundo da beleza, as marcas lançam esfoliantes, hidratantes, protectores, batons mais ou menos coloridos que os tornem confortáveis e belos.

 

O que há de novo:

 

1. Shine Attract, Avon

Enriquecido com Vitamina E, jojoba e um filtro solar (SPF 15), Shine Attract, cuida dos lábios ao mesmo tempo que lhes dá um colorido e brilho muito simpáticos.

 

Dos tons naturais aos rosas passando pelo vermelho a paleta é diversificada. As texturas excelentes.

 

Nota: Disponível em Fevereiro

 
2. Make B Batom HidraLip, Boticário
 
Uma fórmula com ceramidas e ingredientes humectantes que hidratam e protegem os lábios está na base de Hidralip
Tem, também,  uma acção neutralizante dos radicais livres o que ajuda a contrariar o envelhecimento de uma zona extremamente sensível.
As cores - 19! - vão do chantily ao rosa, passando pelo vermelho e chocolate.

 

 

CORES PARA A PRIMAVERA

 

 

 Harmonie de Printemps tem a assinatura de Chanel e anuncia uma estaçãp plena de suavidade cujas cores "copiam" o nascer e o pôr do sol.
 
Peter Philips Directeur de la Création Maquillage Chanel oferece-nos uma paleta fabulosa, romântica em que as nuances de rosa se multiplicam, evoluindo do pêssego ao coral, para realçar olhos, maçãs-do-rosto, lábios.
Nem as unhas escaparam à tendência....
 
 
Já agora, dê uma olhada nas tendência de  moda da Maison Chanel para a Primavera-Verão.
 
Assinatura?
Karl Lagerfeld, como é óbvio.
 
  
 
 

NÂO RESISTO A PUBLICAR

 

 ... um texto do escritor João Pereira Coutinho

 

 

 NAUFRAGAR É PRECISO

 

Começa a ser penoso para mim ler a imprensa portuguesa. Não falo da

qualidade dos textos. Falo da ortografia deles.

Que português é esse?

Quem tomou de assalto a língua portuguesa (de Portugal) e a

transformou numa versão abastardada da língua portuguesa (do Brasil)?

 

A sensação que tenho é que estive em coma profundo durante meses, ou

anos. E, quando acordei, habitava já um planeta novo, onde as regras

ortográficas que aprendi na escola foram destroçadas por vândalos

extraterrestres que decidiram unilateralmente como devem escrever os

portugueses.

 

Eis o Acordo Ortográfico, plenamente em vigor. Não aderi a ele: nesta

Folha, entendo que a ortografia deve obedecer aos critérios do Brasil.

Sou um convidado da casa e nenhum convidado começa a dar ordens aos

seus anfitriões sobre o lugar das pratas e a moldura dos quadros.

Questão de educação.

 

Em Portugal é outra história. E não deixa de ser hilariante a

quantidade de articulistas que, no final dos seus textos, fazem uma

declaração de princípios: “Por decisão do autor, o texto está escrito

de acordo com a antiga ortografia”.

 

 

A esquizofrenia é total, e os jornais são hoje mantas de retalhos. Há

 

notícias, entrevistas ou reportagens escritas de acordo com as novas

regras. As crônicas e os textos de opinião, na sua maioria, seguem as

regras antigas. E depois existem zonas cinzentas, onde já ninguém sabe

como escrever e mistura tudo: a nova ortografia com a velha e até, em

certos casos, uma ortografia imaginária.

 

A intenção dos pais do Acordo Ortográfico era unificar a língua.

Resultado: é o desacordo total com todo mundo a disparar para todos os

lados. Como foi isso possível?

 

Foi possível por uma mistura de arrogância e analfabetismo. O Acordo

Ortográfico começa como um típico produto da mentalidade racionalista,

que sempre acreditou no poder de um decreto para alterar uma

experiência histórica particular.

 

 

Acontece que a língua não se muda por decreto; ela é a decorrência de

uma evolução cultural que confere aos seus falantes uma identidade

própria e, mais importante, reconhecível para terceiros.

Respeito a grafia brasileira e a forma como o Brasil apagou as

consoantes mudas de certas palavras (“ação”, “ótimo” etc.).

E respeito porque gosto de as ler assim: quando encontro essas palavras, sinto o

prazer cosmopolita de saber que a língua portuguesa navegou pelo

Atlântico até chegar ao outro lado do mundo, onde vestiu bermuda e se

apaixonou pela garota de Ipanema.

 

Não respeito quem me obriga a apagar essas consoantes porque acredita

que a ortografia deve ser uma mera transcrição fonética. Isso não é

apenas teoricamente discutível; é, sobretudo, uma aberração prática.

Tal como escrevi várias vezes, citando o poeta português Vasco Graça

Moura, que tem estudado atentamente o problema, as consoantes mudas,

para os portugueses, são uma pegada etimológica importante. Mas elas

transportam também informação fonética, abrindo as vogais que as

antecedem. O “c” de “acção” e o “p” de “óptimo” sinalizam uma correta

pronúncia.

 

A unidade da língua não se faz por imposição de acordos ortográficos;

faz-se, como muito bem perceberam os hispânicos e os anglo-saxônicos,

pela partilha da sua diversidade. E a melhor forma de partilhar uma

língua passa pela sua literatura.

 

Não conheço nenhum brasileiro alfabetizado que sinta “desconforto” ao

ler Fernando Pessoa na ortografia portuguesa. E também não conheço

nenhum português alfabetizado que sinta “desconforto” ao ler Nelson

Rodrigues na ortografia brasileira.

 

 

Infelizmente, conheço vários brasileiros e vários portugueses

alfabetizados que sentem “desconforto” por não poderem comprar, em São

Paulo ou em Lisboa, as edições correntes da literatura dos dois países

a preços civilizados.

 

Aliás, se dúvidas houvesse sobre a falta de inteligência estratégica

que persiste dos dois lados do Atlântico, onde não existe um mercado

livreiro comum, bastaria citar o encerramento anunciado da livraria

Camões, no Rio, que durante anos vendeu livros portugueses a leitores

brasileiros.

De que servem acordos ortográficos delirantes e autoritários quando a

língua naufraga sempre no meio do oceano?

 

 

Nota: imagens de Fernando Pessoa, Miguel Torga, Sophia de Mello Breyner Andersen, Saramago, Lobo Antunes , Lidia Jorge e João Pereira Coutinho

O QUE ESTÀ PARA SER LANÇADO (2)

 

... EM FEVEREIRO 

 

Os lançamentos anunciam-se. Na cosmética e no mundo das fragrâncias.

 

É óbvio que nem sempre são feitos a nível mundial. Vão obedecendo, frequentemente, a critérios e estratégias que se adaptam às realidades dos diversos países.

 

Neste " mundo das maravilhas", surge uma eau de toilette com assinatura do consagrado designer Roberto Cavalli.

 

Uma fragrância floral-amadeirada exuberante para uma mulher independente, descontraída, sexy, sofisticada, plena de charme e glamour.

 

A pirâmide olfactiva parte da pimenta rosa a que se juntam as notas aromáticas da flor de laranjeira e da fava Tonka e tem a assinatura de Louise Turner.

 

 

Design

 

 

As formas do frasco lembram as curvas insinuantes da mulher Roberto Cavalli.

A base do frasco evoca o poder do seu carácter.

A tampa, em forma de tiara, resulta do enlace de duas letras míticas RC / Roberto Cavalli

 

A cartonagem, em forma de um vestido com cinto turquesa, reflecte um estilo que fez história ao longo das últimas décadas.

                                                             

 

Gosto.

O QUE ESTÀ PARA SER LANÇADO (!)

 

....EM FEVEREIRO

 

 

 Os lançamentos previstos, em Portugal, para o mês de Fevereiro quase me lembram "Alice no País das Maravilhas.

 

Isso mesmo.

A investigação não pára, o marketing está super activo, a cosmética procura responder a necessidades concretas da mulher... e do homem.

 

Limpar, tonificar, hidratar...

A essas palavras juntam-me muitas outras: regenerar, refirmar, dar volume, refazer o oval do rosto.

 

Em suma, pequenas maravilhas que fazem adiar os sinais do tempo.

 

Todos o desejamos...mesmo quando dizemos que não.

 

 

Aqui fica uma das novidades que vale a pena descobrir. Fevereiro, claro.

 

1. Suractif Volume Contour, Lancaster uma gama completa de tratamento, adaptada a todos os tipos de pele.
 
Promessa? Ajudar as mulheres a contrariar um fenómeno natural que "vira pesadelo" - a perda de de firmeza e contorno do oval do rosto menos definido.
As formulas, segundo os responsáveis pela Pesquisa Lancaster, inspiram-se no Prémio Nobel da Química de 2004 sobre os mecanismos de degradação das proteínas, especialmente no proteossoma, verdadeiro sistema de regulação das  proteínas principalmente as essenciais para a manutenção da firmeza da pele, como o colagénio.
 
A descobrir:
 
- Creme de dia Refirmante Suractif Volume Contour
- Creme de Dia Rico Suractif Volume Contour
- Creme de Noite Regenerador Suractif Volume Contour
- Creme de olhos Refirmante Suractif Volume Contour
 
A saber:
 
Os investigadores Lancaster procuram conhecer e compreender o envelhecimento cutâneo na sua origem.
O trabalho desenvolvido ao longo dos anos por cientistas reconhecidos mundialmente, leva a que sejam considerados "especialistas em ADN... o ADN da beleza".