Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

TÉCNICAS ANTIGAS, PERFUME ACTUAL

 

   A DESCOBRIR

 

Esta imagem pertence ao filme " O Perfume". No livro relata-se uma das formas de obtenção de óleos essencias - a enfleurage-, que é conhecida desde a Amtiguidade.

 

Embora esta técnica tenha sido muito usada, só foi aperfeiçoada durante o século XIX, em França. Daí o seu nome.  

 

O métdo, dispendioso e complicado, foi abandonado em 2002.

 

Porque falo dele? Porque o Boticário  "repescou e pesquisou" este processo artesanal de produção de óleos essenciais  para dar vida a Lily Essence – a primeira eau de parfum da marca.

 

             

 

Para tornar este sonho  realidade, a empresa entrou em contato com investigadores da divisão de agrotecnologia da Unicamp,em Campinas.

Foi aí que  os cientistas desenvolveram um processo "moderno" de enfleurage, que partia de uma preimissa-  não podia utilizar gordura animal.

Durante seis meses, os investigadores, em parceria com a empresa, trabalharam arduamente, até conseguirem um resultado perfeito com gordura vegetal.

 
 

            

Ao mesmo tempo em que os pesquisadores se dedicavam ao processo da enfleurage, O Boticário contratava dois grandes  perfumistas  – Verônica Casanova e Yves Cassar – para mergulhar no estudo da fragrância, trabalhando  com  as matérias-primas  mais nobres. Ambos

conheciam bem  o ponto de partida escolhido pelo Boticário: o Lírio Stargazer.

 

 

A fragrância

 

A eau de Parfum Lily Essence pertence à família olfativa Floral - Bouquet.

Nas notas de saída tangerina, pêra, pêssego, damasco e pimenta- rosa. Nas notas de coração o osmanthus, a gardênia, o jasmim,  a rosa, a violeta, o lírio, íris e narciso.

Nas notas de base os aromas do sândalo, musgo, musk, baunilha, patchoully, vetiver e âmbar.

Tudo em quantidades q.b.

 

O design

 

O frasco de Lily Essence é, como a fragrância, único e sofisticado:  transparente como o  cristal  compõe uma atmosfera de sonho e beleza.

O luxo está naquilo que é raro, não necessariamente no que é ostensivo. Por isso, O Boticário foi buscar no resgate do passado e na sofisticação, a opulência e beleza das formas num frasco de forma barroca em harmonia com a modernidade.

 

A embalagem foi desenhada pelo  reputado designer  Juan Carlos Rustarazzo, que apostou na mistura do barroco com o moderno. O frasco tem formas simples e linhas retas, que acabam numa válvula que remete ao romantismo da perfumaria do início do século.

 

 

 A minha opinião: gostei muito da Eau de Parfum Lily Essence. Pelo aroma, pela técnica utilizada...pelo preço.
 
Tive a oportunidade de conhecer e experimentar o Creme Acetinado Corporal e posso afirmar que é divinal.
 
 
A saber:
 

Na técnica enfleurage, as flores são colocadas em caixas e tapadas com uma placa coberta de gordura.

A gordura não toca nas pétalas, mas retém todo o seu perfume.

Após algum tempo, essa gordura é "lavada" em álcool. Depois, é feita a purificação do óleo essencial.

PRÉMIOS DE FOTOGRAFIA

 

PURIFICACIÓN GARCIA APOIA ARTE

 

 

A partir do dia 1 de Setembro e até ao dia 16 de Outubro, poderá visitar-se no Pavilhão Preto do Museu da Cidade a exposição das obras seleccionadas para o Concurso Bienal de Fotografia Purificación García.

 

 

Javier Nuñez Gasco, Álvaro Negro e Aleix Plademunt foram os vencedores da VIII Edição deste Concurso Bienal de Fotografia Purificación García, cuja exposição integra 25 obras.

A inauguração da mostra terá lugar a partir das 20 horas de quinta-feira, dia 1 de Setembro, e contará com a presença da designer.

 

Em Março de 2010 atribuíram-se os prémios da VIII Edição do Concurso Bienal de Fotografia Purificación García. O júri desta edição, composto por María de Corral, Fernando Castro Flórez, Chema Madoz, Miguel von Hafe Pérez, Vicente Todolí, assim como um representante da empresa Purificación Garcia, seleccionou 25 obras de entre as 476 apresentadas por artistas residentes em Espanha e Portugal.

 

Após grande indecisão, o júri entregou os três prémios:

 

- O primeiro prémio, no valor de 15.000 euros, a Javier Núñez Gasco pela sua obra Público Incondicional.

 

- O segundo prémio, de 12.000 euros, a Álvaro Negro pela sua obra S/T, 2010.

 

- O terceiro prémio, de 10.000 euros, a Aleix Plademunt pela sua obra Small Dreams.

 

Parabéns a Purificación Garcia pelo apoio à arte!

VIAGENS COM ALMA

 

LUGARES INESQUECÍVEIS DE PORTUGAL

 

 

 

 

«Cada vez mais, há uma emergência em cada um de nós que procura estreitar laços com a Natureza, com as referências históricas, para bem compreender as nossas raízes mítico-espirituais. (...) Esta é, sem dúvida, uma “viagem”, a não perder. Uma viagem brilhantemente conduzida por Paulo Loução, e convidados, ao alcance de todos nós. Basta começar a leitura. Boa viagem pelos Lugares Inesquecíveis de Portugal!»
Pedro Tojal (in prefácio)


 

«As paisagens naturais e culturais desta «nesga de terra debruada de mar», os seus monumentos, a poesia dos seus recantos, são um tesouro de que nem sempre sabemos usufruir. Recuperemos o sentido da aventura, quebremos com a rotina, vivamos o «não-tempo», e o Outro Portugal se acercará de nós abrindo os seus portais de beleza magna e outorgando-nos experiências inesquecíveis.»

Paulo Alexandre Loução


De norte a sul de Portugal, passando pelos Açores, o leitor encontra, neste livro, dezenas de propostas alternativas para vivências enriquecedoras, que abrem as portas a momentos de felicidade genuína e a um melhor conhecimento da nossa riquíssima tradição histórica, lendária e espiritual.

 

O livro está enriquecido com a colaboração de autores-convidados* e uma série de viagens literárias aproximam-nos das vivências íntimas de escritores com os seus lugares, como os de Florbela Espanca, Eça de Queirós, Raul Brandão e Teixeira de Pascoaes, autênticos lugares inesquecíveis.

 



 

 

 A Saber:

 

O livro inclui a oferta de um vale desconto para um fim-de-semana inesquecível.

 


 

 

O AUTOR

 

Historiador e Filósofo, Paulo Alexandre Loução nasceu em Lisboa, no ano de 1964. Destacou-se na área da Matemática, mas o seu interesse pelas Ciências Sociais e Humanas, levou-o a aprofundar a formação nos domínios da Filosofia Clássica, História, Simbologia e Antropologia da Religião.

Assumindo uma vocação transdisciplinar, tem publicado artigos e ensaios em diversas áreas: Ecologia, Filosofia, Hermetismo, História de Portugal e Antropologia do Imaginário, sendo também professor na Escola de Filosofia da Nova Acrópole (www.nova-acropole.pt).

 

Como autor tem uma dezena de obras editadas, entre as quais se destacam Os Templários na Formação de Portugal (12 edições) e Portugal – Terra de Mistérios (7 edições), ambas publicadas pela editora Ésquilo e pelo Círculo de Leitores.

 

- Coordena com o historiador Miguel Sanches de Baêna a obra colectiva Grande Enigmas da História de Portugal.

- É investigador do Instituto Internacional de Antropologia «Hermes» liderado pelo filósofo e antropólogo Fernand Schwarz.

 

- É membro fundador da Associação Cristóvão Colon, coordenador do Círculo de Estudos de Matemática e Geometria Sagradas «Lima de Freitas» (www.circulolimadefreitas.blogspot.com) e vice-presidente da ACLP – Associação Cultural Luso-Persa.

- Em 2006, recebeu uma menção honrosa do prémio livro da Sociedade Histórica da Independência.

 

- Como filósofo, tem-se interessado pela área do estudo da consciência e do estudo comparado e transdisciplinar do saber das culturas antigas face aos novos paradigmas da ciência actual. Foi nesse sentido que impulsionou o projecto que deu origem ao livro Experiências de Quase-Morte – Relatos Verídicos, de que é co-autor, actualmente na 4ª edição.

 

Tem também colaborado com o CLEPUL da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa no âmbito da realização das Tertúlias Os Sentidos do(s) Esoterismo(s).

Participou no Ciclo Internacional de Conferências «Consciência e Religião» organizado pela Câmara Municipal de Barcelos e colabora com o Projecto Atégina de desenvolvimento do Turismo Cultural.





 

 / 

 

PARA A RENTRÉE - "CINCO EM UM"

 

 

EXPERIMENTEI E ACONSELHO

 

 

 

1. Hidratar, proteger dos raios UV, uniformizar

 

E se houvesse um único produto capaz de os juntar todas estas acções, fundamentais na luta contra o envelhecimento da pele?

 

Já existe!

É a inovação BBCream que Garnier vai colocar pela1ª vez em todas as grandes superfícies portuguesas e europeias: o BB Cream Aperfeiçoador Sublime.

 

A tendência BB Cream vem da Ásia e foi durante alguns anos o segredo da perfeição da pele das actrizes de Hollywood . Actualmente é, assumidamente, um must have!

 

Inspirado neles, este é um “Tudo-em-Um” que concentra os vários passos da rotina de beleza num só gesto para uma pele imediatamente perfeita: tez uniformizada, linhas e imperfeições atenuadas, pele iluminada, hidratada durante todo o dia e protegida dos UV.

 

Com uma fórmula híbrida que oferece um cuidado duradouro da pele (graças à fórmula enriquecida com pigmentos minerais e derivados de vitamina C), e um leve toque de cor, este é o primeiro BBCream formulado de acordo com as necessidades específicas da pele caucasiana disponível na Europa em hipers e supers.

 

 

A saber:

 

 

“BB” é a abreviatura de Blemish Balm, um produto que foi criado em 1950 pela dermatologista alemã Christine Schrammek para suavizar, proteger, camuflar a vermelhidão e promover a regeneração da pele das suas pacientes, após intervenções cirúrgicas tais como laser e peelings.

 

O Blemish Balm da doutora Schrammek passou a ser comercializado em 1960 mas só recentemente, quando o público sul-coreano descobriu que este produto era o segredo da pele imaculada das actrizes e celebridades nacionais, é quea moda dos BB Creams tomou conta do mercado coreano e, em seguida, de toda a Ásia.

 

Em suma, BB Cream passou a ser a designação de um tipo de cosmético que associa o cuidado da pele às vantagens de um toque de cor.

 

Foram surgindo várias marcas e versões deste produto, mas até agora todas eram formuladas a pensar na pigmentação clara e no poder de

cobertura mais forte exigido pelo tipo de pele asiático.

 

 

 

 

 

 

DA ARQUITECTURA PARA A MODA

 

 OPÇÂO CERTA

 

Após ter iniciado a sua formação superior em Arquitectura, José António Tenente, envereda pela Moda, revelando em 1986 a sua primeira colecção.

 

Actualmente  o universo da marca estende-se a vários projectos: ‘TENENTE escrita’, ‘TENENTE eyewear’, ‘Amor Perfeito’ perfume, e LojaTenente.com.

Em 2009 viu editado um livro sobre o seu trabalho ‘JAT – Traços de União’.

 

Em 2010 comissariou a exposição ‘Assinado por Tenente’ no MUDE, Museu do Design e da Moda, em Lisboa.

Ao longo da sua carreira recebeu vários prémios de “Criador de Moda” e outras distinções como a Medalha de Mérito Cultural da Câmara Municipal de Cascais  e a Comenda da Ordem do Infante D.Henrique.

 

A concepção de figurinos tem ocupado um lugar importante no seu percurso tendo trabalhado com diversos encenadores e coreógrafos: Carlos Pimenta, Maria Emília Correia, Lúcia Sigalho, Carlos Avillez, Rui Horta, Clara Andermatt, Benvindo Fonseca, entre outros.

 

Em 2011 fez parte da equipa artística da ópera Antigono, Divino Sospiro/CCB

 

Mas não só. José António Tenente cria os figurinos para AS LÁGRIMAS AMARGAS DE PETRA VON KANT’de Rainer Werner Fassbinder a partir da tradução de Yvette Centeno e encenação António Ferreira
cenografia Luísa Bebiano
desenho de luz José Carlos Gomes
sonoplastia Baltasar Gallego
 

“Este projeto é particularmente atrativo para um designer de moda, já que a personagem central, Petra von Kant, é também ela designer de moda.

No primeiro encontro com o encenador levava inevitavelmente algumas ideias do que poderia ser esta ‘Petra’ e várias imagens que conduziriam a um universo de moda muito específico.

O grande desafio foi retrabalhá-las de modo a corresponder ao que o António Ferreira pretende para o todo do espetáculo; uma imagem muito artificial, nada estereotipada, nem naturalista e especialmente sem referências temporais definidas. Desse modo, e dado que o universo da moda é central, inspirei-me em elementos chave da moda do séc XX, de Poiret a Chanel, mas também Madonna ou Anna Piaggi, ou seja, figuras de estilo muito marcantes e pessoais.

Até ter o meu trabalho terminado, faço questão de não rever o filme original do Fassbinder que vi nos anos 80 e do qual tenho algumas memórias. Seria sempre muito difícil não me contaminar pelo rico universo visual que recordo existir”, diz José António Tenente.

 

 

 

A Saber

 

Interpretação: Cláudia Carvalho, Custódia Gallego, Diana Costa e Silva, Inês Castelo-Branco, Isabel Ruth e Paula Mora
Co--produção TNDM II, ACE / Teatro do Bolhão e Centro Cultural de Ílhavo

cenografia Luísa Bebiano
desenho de luz José Carlos Gomes
sonoplastia Baltasar Gallego

 

TNDM II . SALA ESTÚDIO

DE 15 DE Setembro a 06 Novembro

4ª a Sáb. 21H15 | Do,. 16H15

 

 

 

 

PARABÉNS, José António Tenente!

 

É caso para dizer: Perdeu-se um Arquitecto ...ganhou-se um excelente Designer!

Pág. 4/4