Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

Quanto mais produtos utilizamos nos nossos rituais cosméticos, maior a eficácia. Mito ou facto?

  

  

 

 

  

Não podemos considerar que seja uma afirmação verdadeira, pois, de uma forma geral, tudo depende do tipo e espessura da pele, problemas apresentados, bem como do tipo de produto cosmético que estamos a considerar.

 

Quando é prejudicial ?

Quando temos uma pele sensível, temos que ter atenção especial, e pensar que todo e qualquer produto pode ser agressivo, por exemplo devido aos simples conservantes que contém para manter o seu estado inalterado, ou até agentes emulsivos, responsáveis pela textura que o cosmético apresenta. Devemos sempre procurar produtos adaptados a este tipo de pele tão especial, e nunca sobrepor produtos de marcas ou linhas diferentes nestes casos, especialmente se não adaptados a peles sensíveis. Esta atenção inclui os produtos de maquilhagem.

 

Quando o “mais” se afirma benéfico…

Já quando falamos de uma pele não sensível, e especialmente se esta for mais espessa, surge a necessidade de reforçar a eficácia dos cosméticos aplicados, e aqui um sérum aplicado diariamente antes do creme diário poderá fazer a diferença. Já nestes casos também, a utilização de um esfoliante regularmente (por exemplo 2 a 3 vezes por semana) favorece a maior penetração dos cuidados aplicados diariamente, e ajuda na remoção da camada de células mortas em excesso à superfície (que normalmente apenas confere um aspecto mais baço e reduz o desempenho eficaz dos cosméticos). Nestas mesmas peles, podemos ainda reforçar a eficácia dos cuidados diários com máscaras intensivas aplicadas pontualmente que funcionam como um veículo de reforço para os objectivos que se pretendem.  

Mas, nem 8 nem 80…

Há sempre em todas as peles objectivos básicos a cumprir, como a hidratação cutânea (sim, mesmo numa pele oleosa, também é necessária) e acção de tratamento específica que se pretende (envelhecimento, manchas castanhas, oleosidade…). Estas deverão obrigatoriamente ser cumpridas diariamente com um ou mais produtos.

Normalmente, no caso da área antienvelhecimento, o consumidor sente-se tentado a utilizar cosméticos sobre cosméticos numa expectativa de multiplicar resultados, o que poderá acontecer quando a utilização se faz dentro da mesma linha, e não com cocktails diversificados de produtos e marcas diferentes, sob condição de poder rapidamente desenvolver uma reacção de irritação cutânea. Estas surgem, por exemplo, quando fazemos combinações atómicas de cosméticos contendo Retinol, Alfahidroxiácidos e Vitamina A ácida, num mesmo ritual cosmético diariamente, que têm como resultado o desenvolvimento de uma dermatite irritativa de contacto e estimulam uma reacção de defesa imunitária do organismo. São muitos os casos de peles que foram submetidas a tanta sobreposição de produtos deste tipo no passado, e de uma forma tão incessantemente regular, que atingem um ponto em que não podem utilizar outros cosméticos que não sejam para peles sensíveis. O que acontece nestes casos é que a sua pele, mesmo que não tenha reagido com uma irritação cutânea, foi-se tornando progressivamente mais fina e frágil, começando a não tolerar estes ingredientes, e posteriormente nada que seja muito activo.

 

E em forma de conclusão, diria…

 

…olhe para a sua pele, ouça-a, aconselhe-se com os profissionais certos…e utilize os produtos adequados. Hoje a cosmética beneficia de uma tecnologia de ponta ultra-sofisticada, eficaz, com resultados comprovados. Utilize o melhor, mas sobretudo utilize produtos adaptados à sua pele, pois são estes que lhe trazem os melhores resultados, e se tiver uma pele fina ou sensível, não se aventure, não faça sobreposições perigosas!

 

Até breve!