Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

Mito ou facto

Gostaria de começar o Ano a desmistificar alguns mitos sobre a pele, os quais no dia-a-dia a nível profissional me apercebo ou sou regularmente questionada, sendo importante aproveitar esta oportunidade para divulgar no Fragrâncias.

 

“Usar sempre os mesmos cremes cansa a pele.” Mito ou facto?

  

 

De facto, é um mito, não deveremos usar “sempre” os mesmos cremes, mas não porque cansam a pele.

 

Baseado neste “mito”, o que se passa geralmente é que as pessoas normalmente usam 1 embalagem de um creme e imediatamente a seguir compram um diferente e depois outro, sendo que por vezes nem chegam a usar uma embalagem de um cosmético até ao fim da mesma.

 

Para responder, é importante perceber 2 questões: qual a duração mínima e qual a duração máxima de utilização de um cosmético ?

 

Os cosméticos quotidianos necessitam de tempo para actuar, no mínimo de 2 meses, e normalmente de 5 a 6 meses, para efectivamente conseguirem provar o que valem! Quanto mais regular e prolongadamente utilizarmos um creme, melhores serão os resultados.

Haverá ingredientes em cosméticos que precisam de mais ou menos tempo, consoante as indicações, e normalmente os resultados dos testes clínicos que são apresentados pelas marcas em cada cosmético, verificam-se para uma duração mínima de aplicação (após “x” tempo de utilização verificam-se determinados resultados na pele…”), logo esse será sempre o mínimo de tempo durante o qual deverá utilizar o produto para começar a verificar resultados na sua pele: um conselho? Prolongue sempre este tempo pois a sua pele beneficiará.   

 

 

Por outro lado, surge a questão: prolongar até quando? E durante quanto tempo tenho benefícios? Será que a minha pele vai ficar cansada? Efectivamente, o que acontece, é que a nossa pele, constantemente submetida a agressões, vai alterando as suas necessidades, que se modificam mais ou menos em cada 3 anos. Estas surgem, não só devido ao envelhecimento intrínseco (inelutável), mas também ao stress, alterações hormonais, logo devemos estar atentos para adequar as respostas cosméticas aos pedidos da nossa pele.

 

Outros casos surgem também, por exemplo quando falamos de hidratação, em que as necessidades da pele se vão alterando ao longo do ano, consoante o meio ambiente que nos rodeia (frio, calor, humidade ou ambiente seco, aquecedores, que alteram o nosso equilíbrio hídrico, independentemente dos cremes que estejamos a utilizar). Regularmente, devemos intensificar a hidratação que aportamos à nossa pele, não sendo obrigatório mudar de creme. Sempre que necessário, em caso de algum desequilíbrio nos teores hídricos, reforce a hidratação com um sérum hidratante, antes do creme diário.

 

Quando começar a sentir que a sua pele não responde positivamente aos cuidados cosméticos que está a utilizar, analise quais os problemas e necessidades que a pele lhe confidencia, e comece a procura de uma nova solução adaptada à mudança.

 

Bom Ano 2011!

 

Até breve!