Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

UM ROSTO PARA MISS DIOR

 

 

 

 

 

 

 

Natalie Portman, a nova musa de Christian Dior Parfums, é o rosto de Miss Dior.

 

Fotografada por Tim Walker, a actriz é um ícone moderno que simboliza na perfeição a elegância Dior.

 

Nomeada para um Oscar e vencedora de um Globo de Ouro, Natalie Portman pode ser vista no tão aguardado filme “Black Swan” de Daren Aronofsky que tem estreia marcada para o nosso país em Fevereiro do próximo ano assim como na comédia romântica “No Strings Attached” de Ivan Reitman.

 

 

PERFUME APOSTA NA AROMACOLOGIA

 

                                                                    

                                                                    LIBERDADE INTERIOR

 

 

 

 

Tem 29 anos. Criou, em 2009, uma empresa - Vidaurre Laboratórios-  que está sedeada no Biocant Park, Cantanhede, e acaba de lançar uma fragrância cem por cento portuguesa- Vidaurre Le Parfum.

 

Maria Vidaurre, o seu nome.

 

Estou de acordo com o conceito que está na base do perfume: "a mulher é energia, e é essa mesma energia que deve usar de forma a atingir a sua liberdade individual, com vista a descobrir o seu poder pessoal". 

 

À natureza, fonte de vida, Maria Vidaurre, foi buscar oito essências  - Muget, Rosmaninho, Cistus, Menta, Cipreste, Violeta; Íris e Flor de Laranjeira - que prometem despertar os oito centros energéticos do corpo, numa explosão de emoções e bem estar.

 

"O muget", diz, " acorda a energia original, faz a mulher viajar no passado, nas lembranças que a confortam. E é envolta em recordações que o aroma forte do Rosmaninho a ajuda a libertar as emoções.

O aroma quente do Cistus fá-la descobrir o seu poder pessoal... Atingida a  e Amor estão interligados com o cipreste, flor de laranjeira, iris e violeta, respectivamente. 

 

Maria Vidauree  acredita que "a mulher precisa de se libertar de tudo aquilo que não a faz feliz; precisa de descobrir o seu poder pessoal porque só quando fôr verdadeiramente livre é que o verdadeiro amor chegará". 

 

O frasco e a cartonagem apostam nos contrastes do amarelo e lilás. O símbolo de Hórus ... ou "olho que tudo vê", está presente.

 

Não tive a oportunidade de testar o perfume, pelo que não dou a minha opinião/pontuação. Vou fazê-lo, em breve. E disso vos darei notícia.

 

Creio, no entanto, que os Óleos Essenciais escolhidos têm propriedades Aromacológicas para despertar emoções e ajudar a desbloquear alguns pontos energéticos.

 

Assim sendo, a filosofia subjacente à criação de Maria Vidaurre para além de inovadora, em Portugal, merece todo o carinho e aplauso.

 

Congratulo-me pelas matérias-primas serem, na grande maioria, beirãs...alegro-me por ser uma projecto "made in Portugal".

 

 

 

 

  Parabéns,  Maria Vidaurre!

 

A minha opinião pela filosofia subjacente a Le Parfum Vidaurre: ♥♥♥♥♥

 

 

ONDA VERDE

  

 

 

O PODER DA ROMà

 

 

Em Portugal são conhecidos como produtos “naturais”, nos E.U.A por produtos “orgânicos”, em França são referenciados como “bio”…

 

O importante é que a qualidade seja certificada por organismos competentes de modo a que o consumidor não “coma gato por lebre”.Falo de produtos cosméticos que "varrem" das suas fórmulas quimícos. 

 

Fundados em 1921, na Suiça, os Laboratórios Weleda desenvolvem uma ampla e diversificada gama de produtos cosméticos submetidos a rigorosos critérios de eficácia e qualidade. As matérias-primas procedem de cultivos ecológicos, biodinâmicos e da recolha silvestre controlada. As fragrâncias são provenientes de óleos essenciais puros.

 

A Weleda  - certificada por Organismos Internacionais - apoia o desenvolvimento sustentável de algumas zonas da Europa e Médio Oriente, fomentando o cultivo de algum tipo de plantas e flores.

 

A IDADE NÃO PERDOA

 

Para satisfazer as necessidades específicas da pele madura, a Weleda desenvolveu uma nova linha corporal à base de romã: Creme de Duche de Romã, Óleo Regenerador com Romã, Creme  Regenerador para as mâos de Romã.

 

Graças aos seus  princípios activos vegetais de qualidade biológica altamente antioxidantes, ajuda a activar a regeneração celular, a preservar a sua elasticidade e firmeza, a regular a hidratação e o processo de envelhecimento prematuro devido aos efeitos ambientais. A pele fica mais lisa, luminosa e plena de vitalidade.

 

Testei e gostei. A minha pele ficou mais suave, luminosa e com mais vitalidade. Mas não só a linha obedece a alguns principios que defendo: sem conservantes, corantes ou perfumes sintéticos. Não inclui nas suas fórmulas, óleos minerais derivados do petróleo. e, muito importante!! , não é testada em animais. Estas garantias são me dadas pela certificação "NATRUE".

 

 PELES MADURAS

 

- A partir dos 40 anos, a pele vai perdendo a capacidade para combater de forma natural os radicais livres, principais responsáveis do envelhecimento cutâneo.

- A regeneração celular faz-se mais lenta e diminui a produção de colagénio e elastina.

- A microcirculação da pele é mais reduzida e os vasos sanguíneos tornam-se mais frágeis.

- Como consequência destas alterações a pele perde firmeza e elasticidade. Fica mais fina e seca, com uma aparência menos luminosa.

- Factores externos como as radiações UV, o álcool, o tabaco e o stress podem acelerar o processo natural do envelhecimento.

QR12 - O Inverno na Pele

Hoje escrevo de Frankfurt, onde a neve cai ininterruptamente e o frio faz-se notar nas peles de homens e mulheres de todas as idades. É Inverno!

 

 

Aproveito esta escala para responder a uma questão que me é sempre colocada nesta estação do ano: a minha pele repuxa. O que posso fazer?

Com as baixas temperaturas e o vento forte da rua, e o calor da lareira e dos ares condicionados de casa, o filme hidrolipídico que nos reveste a superfície cutânea é alterado e a sua insuficência faz com que sintamos na pele alguns desconfortos. Excepto as peles oleosas, naturalmente mais protegidas, todas as outras sentirão repuxar, prurido, conseguirão identificar vermelhidões e rídulas de desidratação. Para compensar tudo isto, muitas vezes é necessário escolher texturas mais ricas e untuosas para os meses de Inverno, ou compensar a pele com máscaras hidratantes ou bálsamos intensos de hidratação.

 

 

Como cada pele é única e comunica de forma diferente, recomendo que estajam atentas.

 

O conselho que vos deixo inside em 6 pontos:

 

- Verifiquem se a textura do vosso creme é a adequada e mudem se vos parecer insuficiente;

- Coloquem maior quantidade de creme, e reforcem ao longo do dia se necessário, nas zonas mais afectadas (habitualmente as maçãs do rosto e o contorno de lábios).

- Façam pelo menos uma vez por semana uma máscara reparadora e hidratante com ingredientes específicos: glicerina, ácido hialurónico, proteínas de cereais como o trigo ou o milho, cera de abelhas, mel...

- Utilizem base de maquilhagem. Esta acabará por ser mais uma barreira protectora. Actualmente a nossa cosmética oferece-nos cuidados excelentes com fórmulas completíssimas.

- Não se exponham a fontes de calor como as lareiras. São maravilhosas mas danificam a nossa pele.

- Bebam bastante água.

 

Espero ter ajudado!

HOMENAGENS MERECIDAS

 

 

...EM MADRID E PARIS

 

 

O estilista espanhol Paco Rabanne  recebeu o "Prémio Nacional de Moda 2010", atribuido pelo Ministério da Cultura de Espanha. 

 

Não podia estar mais de acordo. Na verdade, Paco Rabanne, criou um estilo muito próprio, em que inovação, "revolução" e universalismo foram vertentes constantes.

Para além disso, é considerado um Homem de cultura, um Homem para quem as Artes e as Letras foram um caminho sempre seguido e partilhado. 

 

"Paco Rabanne rompeu todos os conceitos convencionais e transformou-se no estilista espanhol de moda vivo mais universal", afirmou Ángeles Albert, Directora Geral de Belas Artes e Bens Culturais, na cerimónia da entrega do Prémio.

 

Paco Rabanne sempre apostou num estilo próprio e revolucionou o mundo da moda, fazendo criações com metal, plástico e papel.

Quem não lembra do filme Barbarella (1968), re -alizado por Roger Vadin e com Jane Fonda como protagonista!

 

 

Mas se o seu país de origem o homenageou pela "Moda", o seu país de adopção - França atribui-lhe a "Legião de Honra", pela inovação no mundo das fragrâncias.

 

 

 

 

 

A entrada na idade de ouro…em beleza!

 

 

 

 A geração nascida nos anos que se seguiram ao fim da 2ª grande guerra mundial, é hoje a geração que entra na chamada “idade de ouro”, graças à grande evolução da investigação e tecnologia, que nos tem permitido desfrutar de uma vida cada vez mais longa, e com saúde!

  

 

Na sequência das questões que me foram propostas pela Fernanda em post anterior, relativamente às consequências das alterações hormonais na pele, e que processos decorrem destas, gostaria de começar por expôr que...

   

…os estrogénios têm um papel muito importante na prevenção do envelhecimento cutâneo, e quando estes falham a pele é um dos orgãos que mais sofre…

 

A maior parte das mulheres entra na menopausa por volta dos 50 anos, na sequência da cessação da secreção estrogénica. Mas a entrada na menopausa não se faz como na maioridade, de um dia para o outro. Este é um processo moroso, que começa normalmente cerca de 5 a 8 anos antes, onde a secreção estrogénica, e de progesterona, começam a entrar em declínio, com alguns sintomas típicos. Sendo os estrogénios importantíssimos para a juventude cutânea, esta queda tem consequências no efeito acelerador do envelhecimento cutâneo, pois os estrogénios estão envolvidos em inúmeras funções cutâneas, e existem inúmeros receptores estrogénicos nas células epidérmicas e dérmicas. 

 

  

Há poucas alturas na vida de uma mulher onde a sua aparência passa por uma transformação tão drástica como a entrada na menopausa.

 

Um dos maiores reflexos da entrada na menopausa, na sequência destes desequilíbrios estrogénicos , é o declínio nos teores de colagénio. De acordo com alguns estudos realizados, uma mulher pode perder até 30% do colagénio cutâneo nos 5 anos após a entrada na menopausa. Esta perda acentua as rugas, mas leva principalmente ao desenvolvimento de grande flacidez cutânea e perda de densidade na pele.

Outro sinal cutâneo comum é o desenvolvimento de secura cutânea, acelerado pela redução do teor de lípidos constituintes na epiderme humana nesta fase. À medida que os níveis de estrogénios baixam, as glândulas sebáceas reduzem a produção de sebo, afectando o filme protector cutâneo de superfície. Para além disso, há perda de hidratação e preenchimento a nível dérmico (densidade), pela diminuição de ácido hialurónico, entre outros glicosaminoglicanos.

A circulação sanguínea periférica na derme torna-se mais deficitária, levando a um menor aporte de nutrientes às células, com consequente aumento do aspecto fatigado e falta de tonicidade.

Os estrogénios são excelentes reguladores do funcionamento da tirosinase, enzima produtora da melanina cutânea, que nos dá normalmente um lindo tom bronzeado natural e uniforme. Com a entrada na menopausa surgem assim manchas de hiperpigmentação castanha, pelo desequilíbrio desencadeado, normalmente nas zonas mais expostas, isto é, rosto, decote e mãos.

 

De notar que os efeitos do fotoenvelhecimento são cumulativos aos do envelhecimento hormonal, causando um ataque massivo às estruturas cutâneas durante a altura da entrada na menopausa.   

 

 

Há soluções cosméticas para abrandar este processo cutâneo de envelhecimento acelerado.

 

Quanto mais cedo começar melhor, a juventude cutânea só vai agradecer-lhe !

 

 

 

Escolha cosméticos com ingredientes que proporcionem propriedades que actuam nos vários níveis celulares afectados por estas alterações. As várias marcas propõem uma panóplia de produtos com base em ingredientes ou complexos variados, muito interessantes. O que é importante é que reúnam várias acções: seleccione os que tenham um efeito acelerador do “turn-over” celular, estimulante dos fibroblastos e dos glicosaminoglicanos, regulador da tirosinase, e que sejam indicados para peles maduras.

 

Procure indicações na rotulagem dos cosméticos que refiram:

 

Antienvelhecimento hormonal

Efeito refirmante

Efeito redensificador

 

 

 

E para quem ainda está longe de lá chegar, deve começar desde já a cuidar a pele, pois esta é um capital a investir!

 

Até breve!

EM BUSCA DOS AROMAS E SABORES (5)

  

EM BEGET

 

 

Se me perguntarem se prefiro as montanhas, ao campo ou ao mar fico indecisa. O meu coração balança e acabo por concluir que esta trilogia faz parte da minha vida.

Preciso dela.

 

O barulho cadenciado do mar, que traz até mim o OM ou Ôm primordial, dá me uma tranqulidade profunda. Adoro adormecer ouvindo-o...

O azul que se confunde com o céu faz-me ter a noção do infinito.

 

Mas as montanhas e o campo são imagens que guardo desde que tomei consciência que "existia".

Plenos de verdes na Primavera, castanhos-dourados no Outono, ou com uns farrapos  de neve , no Inverno, desafiam-me à descoberta, ao "passeio pelo passeio"... E, como é bom colher uma flor, apanhar umas castanhas ou medronhos, arrancar aos silvados umas amoras. Deliciosas. Não admira que, os frutos vermelhos dos bosques, já façam parte da pirâmide olfactiva de algumas fragrâncias.

 

Neste redescoberta da Catalunha, com os seus monumentos, museus, estações arqueológicas, sabores e aromas, passear pelas montanhas impunha-se. Não esperava, no entanto, que alguns caminhos, ainda não percorridos, fossem dão belos, direi mesmo, mágicos. Não há que ter medo das palavras.

 

Entre as montanhas matriarcais, onde a "Senhora dos Povos do Mundo" impera... e o mar, estende-se a Alta Garrotxa, com a sua beleza selvagem e a Ampurdá com a sua amplitude de perder de vista. O Pirinéu de Girona está ali, abrindo-me os braços... Majestoso. Semi escondido, hoje, pelo nevoeiro.

 

 

Ripollés e Oix com a Igreja de Saint Llourenç, o Castillo de Rocabruna foram-se sucedendo na estrada de montanha que me conduzia ao destino - Beget, um pequeno pueblo com uma população residente de 12 pessoas.

Nos fins de semana e férias, as janelas abrem-se anunciando a chegada para uns momentos de lazer e de bem estar. "Mesmo assim não existem mais de 27 pessoas" dir-me-iam.

 

Não foi complicado chegar a Beget. Exigiu um pouco de cuidado na condução devido às estradas percorridas - de curvas constantes! - e ao piso escorregadio.

 

O tempo pregou-me uma partida. Se, em Besalú, o Verão de São Martinho continuava exuberante, o Pirineu de Girona estava envolvido em nevoeiro que se foi desfazendo à medida que a chuva caía.

Uma beleza diferente. Enigmática. Com um certo romantismo.

 

Bem perto da hora de almoço estava a percorrer as suas ruelas medievais, a sentir o silênciio  salpicado pelo aroma da vegetação e das flores que emolduram as janelas, pelo murmurear do rio que atravessa o "pueblo" e "que, no Verão, proporciona uns banhos refrescantes...".

Por todos os lados se encontram símbolos de uma religiosidade profunda. A "Senhora dos Povos do Mundo" espreita, vigilante, em muitas janelas.

 

As casas recuperadas, seguem a traça tradicional, com um único material a cobrir as paredes - a pedra. Não vi (!!!!) uma janela ou portada em alumínio, não descobri um único azulejo decorativo.

Imposição do Departamento Cultural e do Património Catalão e, por certo, da sensibilidade de quantos escolheram Beget como "refúgio" mais ou menos ocasional.

 

A Igreja de Saint Cristófol, coração do povoado, foi edificada no séculos X. O local não foi escolhido ao acaso - sobre as ruínas de um outro espaço sagrado, como é comum.

 

Visitá-la - para isso tem de se pedir a chave ao seu "guardião" -, revelou-se um momento de recolhimento, onde nem o frio interferiu.

Ali, contemplei "Majestad de Beget", uma talha datada do século XII com caracteristicas especiais: madeira policromada e cerca de dois metros de altura. Estou de acordo com o poeta, historiador e jornalista Quilo Martínez que a classifica como uma das peças mais representativas do românico catalão. É majestosa.

 

Um almoço tardio

 

A indicação era precisa:" no Hostal El Forn vais deliciar-te com a ementa, com a vista das montanhas, do povoado e com a decoração do restaurante. Se desejares ficar por lá, há acomodaçoes agradáveis e não muito dispendiosas".

As palavras correspondiam à realidade.

Ementa vegetariana escolhida, a conversa com a proprietária "soltou-se" e fui percebendo como era o dia-a-dia de Beget, as festas anuais, as tradições, as épocas de maior afluxo de turismo.

 

Uma vida simples mas de uma riqueza profunda, posso afirmar. Um respeito profundo pela cultura catalã, perceptivel até na gastronomia.

O fim da refeição trouxe até mim o eco da Serra da Lousã e Castanheira de Pêra: requeijão com mel e nozes. Só a apresentação era diferente. Delicioso.

 

Tempo de partir. De me despedir do Pirinéu de Girona. Por agora. Adorei e vou voltar!

 

A noite cai cedo e as montanhas vão acompanhar-me quase até Bésalu. Tal como a chuva.

 

Abraço Amigo

 

A DESCOBRIR

 

-   Igreja de Saint Cristófol

-   Todas as ruelas de Beget

-   Gastronomia

-   Programas de visitas guiadas às montanhas

DEUSAS SÃO FONTE DE INSPIRAÇÃO Final

 

TRÊS ESTILOS, TRÊS PERSONALIDADES 

 

 

Este Inverno veste-nos com roupas que mais parecem uma "segunda pele", uma "armadura" onde o corpo se refugia num mundo cada vez mais high-tech.

 

Os designers mais conceituados apostaram em colecções à base de formas orgânicas simples, linhas puras, silhuetas fortes e femininas, descontraídas.

 

"Os cabelos seguem a tendência: descontração, tridimensionalidade, formas esculpidsas, efeitos gráficos", diz Ana Baleizão.

 

 A colecção coloração Eveolution, de L'Oréal,  apresenta três visuais, três personalidades diversas: Hemera, Venus e Astree.

 

HEMERA é a deusa da Luz, personagen diáfana que gosta de combinar tons quentes ed frios de louro, num jogo de contrastes em que os extremos opostos da paleta se tocam, irradiando uma aura de luz irreal. 

Vénus acaba de emergir da água, e exibe o seu cabelo longo que brilha com reflexos glossy em tons acobreados e castanho-amarelados, evocando as tonalidades dos corais. A franja a dois tons, enrolada para dentro dá um toque original.

 

Astree exalta a atracção dos opostos, com o seu penteado em forma de pirâmide, no qual as madeixas escuras sobre uma base castanha sublinham o contraste entre a textura ondulada e as laterais bem lisas.

 

UMA CHÁVENA DE CHÁ

 

FAZ MILAGRES!

 

 

 

O temporal não brinca para estas bandas. O frio impera, a neve cai e o vento não dá tréguas. Sair à rua? É melhor não!

Esta "reclusão defensiva" convida a uma chávena de chá - verde - bem quente, à leitura de um livro, a escrever.

 

O chá verde produz-se, em grandes quantidades, no Japão, China e Vietnam e as suas propriedades - antioxidantes - são reconhecidas, pelo que é utilizado em alguns produtos cosméticos.

Também o mundo das fragrâncias o tem utilizado nalgumas pirâmides olfactivas: Bulgari. Elisabeth Arden  e Roger & Gallet são exemplos de sucesso. 

 

É evidente que também o "chá branco" e o chá vermelho", inspiram os perfumistas...

 

Mas foi com um chá verde que tentei "aquecer" neste dia de Inverno que convida ao recolhimento e lareira.

Sim, a foto foi tirada em Castanheira de Pêra... Lindo ...mas muito frio!

 

BOM FIM DE SEMANA!

 

Bom fim de semana!

 

A saber:

 

"O consumo de chá verde favorece a “redistribuição” da gordura corporal, diminuindo aquela que se concentra na barriga - tecido adiposo visceral -, que é mais prejudicial para a saúde do que a gordura que se acumula por debaixo da pele, sobretudo nas coxas e nádegas - tecido adiposo subcutâneo.

A conclusão é de uma equipa de investigação da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) que tem vindo a estudar os efeitos de vários componentes alimentares na gordura corporal. “Este trabalho teve como objectivo esclarecer os mecanismos de acção do chá verde no tecido adiposo”, explica Rosário Monteiro, investigadora do Serviço de Bioquímica da FMUP", afirma-se no "Ciência Hoje"  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PARA TODA A FAMÍLIA

 

A HIDRATAÇÂO PERFEITA

 

 

 

A secura cutânea é um problema universal. Não escolhe idades nem sexo e pode ter origens diversas e diferentes graus de gravidade.

 

Combatê-la é urgente, é necessário.

 

Acaba de ser lançado um produto com chancela Uriage, que visa ajudar a ultrapassar os problemas da pele seca e muito seca e com tendência atópica.

 

Dá pelo nome de Xémose Cerat e beneficia das propriedades da Água Termal Uriage: hidratante, filmogénica e calmante. A salientar, ainda, os oligoelementos e sais minerais que dão aqyuela água qualidades excepcionais.

 

Com uma textura rica, cremosa e aveludada, espalha-se facilmente deixando sobre a pele um filme protector.

 

Os resultados - comprovei! - são multiplos: proporciona um conforto imediato, tem acção calmante e reestrutura a epiderme de uma forma duradoura.

 

A ter em conta:

- A fórmula não tem parabenos e perfume.

- Adaptado a toda a família: bébés, crianças e adultos

 

Como se aplica? No rosto e corpo, com massagem suave.