Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

ARTE E MARROQUINARIA

 

 LINGUAGEM DO AMOR E DO DESEJO

 

 

Quando no verão quente de 1929, Salvador Dalí encontrou Gala Éluart, percebeu que tinha descoberto o grande amor da sua vida. 

 

Gala, de origem russa, rapidamente se transformou numa musa inspiradora. Não admira que na obra de Salvador Dalí se encontrem tantos retratos seus.

 

Dizem os biografos do artista, baseados em relatos de amigos, que entre os dois existia uma cumplicidade enorme e que Dalí terá criado uma linguagem secreta - o Daligrama - apenas conhecida pelo casal.

Dizem que era um "código  de amor em forma de monograma", uma forma de comunicação que os "escondia do mundo".

 

Numa coisa todos os biógrafos de Dalí estão de acordo - o casal tinha uma relação profunda, por vezes tumultuosa, que os acompanhou até ao fim. Uma forma doentia de amar? Quem sabe?

 

A sua história de amor foi fonte de inspiração ao longo dos tempos.

 

 

 

 

DOS PERFUMES À MARROQUINARIA

 

Existem fragrâncias, com aromas subtis e design rico, com a assinatura Salvador Dalí. Um, com nome de Gala.

 

Nos Anos Setenta do século XX, Lancel criou a carteira Dalí que, segundo a marca, se inspirava no Daligrama -  

uma carteira rectangular, em pele gravada com o célebre alfabeto. A alça criada como se uma corrente de bicicleta de tratasse, dava-lhe um toque singular.

 

Passados 40 anos, Lancel recupera o tema e cria um conjunto de 15 modelos, evocativos do casal Dalí-Gala.

 

Confeccionados em pele gravada ou tela estampada com as iniciais D. S e G, os modelos são práticos e bastante modernos.

 

 
DESCODIFICAR O DALIGRAMA
 
D de Dalí e de Desejo.
G de Gala, de génio e também de Gradiva, a dominadora, ou a mulher mitológica, quase divina.
S de Salvador, de segredo, de sedução, de serpente da tentação ou do amor
 
...é o que dizem os estudiosos de Salvador Dalí. Ao certo nunca saberemos.
 
Onde encontrar:
- Depositários de Lancel.
- El Corte Inglês de Lisboa e de Vila Nova de Gaia.
- Preços: a peça mais barata (um porta-chaves) custa €65 e a mais cara ( uma bolsa) € 1250.
  Se é fã de uma clutch, prepare-se para pagar €290.
 
BONITAS...SÃO.