Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

MARGHERITA MISSONI

 

 

 

É dona de uma beleza mediterrânica. Cabelos negros, olhos intensos e rosto perfeito contribuíram para que se tornasse num dos modelos mais requisitadas da actualidade. Mário Testino, Gilles Bensimon, Mert Alas & Marcus Piggot, Patrick Demarchelier, David Balley e Walter Chin, fixaram a sua imagem para dar corpo a vários editoriais de moda e capas de revistas. Falamos de Margherita Missoni.

 

Nasceu em Itália em 1983 onde passou parte da sua juventude. O desejo de ser actriz levou-a a mudar-se para Nova Iorque onde frequentou a escola de Lee Strasberg ao mesmo tempo que foi nomeada “embaixadora Missoni”, o que implica deslocações por todo o mundo com o objectivo de divulgar o estilo da marca nas suas diversas áreas.

Hoje, no mundo da moda, Margherita é considerada uma das “it girls”. É considerada um ícone de elegância contemporânea. A revista “Harper & Queen’s” já a inclui na lista das 100 mulheres mais bonitas do mundo. “Adoro arranjar-me, especialmente para a noite, mas não gosto de ter um look produzido… como se tivesse acabado de sair de uma produção de moda, e por isso desdramatizo”, diz Margherita.

 

A sua beleza e estilo inspiram a mãe, Angela Missoni, na criação das suas colecções de moda, saudadas pela imprensa, estação após stação. Não terá sido por acaso que o clã Missoni - Rosita, Ângela e Margherita -  recebeu, em Nova Iorque, o prémio “Glamour Woman of The Year”. Estava-se no ano de 2006. Tratava-se de mais um reconhecimento internacional e a afirmação do papel de Margherita como embaixadora da marca.

 

No lançamento da primeira fragrância feminina – Missoni Acqua -, Margherita tem um papel fundamental. Para além de ter seguido de perto o seu processo de criação e lançamento, é a imagem da marca. Fabulosa, diga-se.

A campanha de publicidade foi fotografada por Mert Alas e Marcus Piggot, na mansão Missoni na Sardenha. Margherita sai da água azul, com um vestido Missoni. Diz-se que a imagem aconteceu “casualmente” – após repetidas tentativas para fixar uma imagem que identificasse perfeitamente o perfume, a “herdeira” do império Missoni, deu um mergulho na piscina. O seu corpo e vestido encharcados foram fixados pela dupla de fotógrafos… A campanha estava criada.

 

Convenhamos que ser a herdeira do império Missoni não deve ser fácil. Basta lembrar que, já em 1975, Gianni Mura escrevia na revista Época referindo-se às famílias mais poderosas e conhecidas de Itália : “Agnelli, Ferrari, Felline … e os Missoni”…