Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

DERAM-ME UM GALO

 

 

Picasso-galo-1938.jpgPor aqui, nas montanhas, tudo acontece com uma naturalidade extraordinária.

 

Por vezes fico embaraçada.

 

Ontem uns vizinhos, amigos da tia-avó da Teresa, presentearam-me com um galo.

Isso mesmo. Um galo.

Lindo, de  "voz" forte e um "ar" um tudo nada arrogante.

 

As palavras que  acompanharam a oferta foram simples  - "para a "menina" levar para a sua casa. Deve acostumar-se aos sons do campo e as galinhas agradecem. Precisa de um cão?"

 

Fiquei sem fala, de olhos postos nas asas avermelhadas e nuns olhos intensos... num bico que parecia não ter fim.

 

As palavras de agradecimento não chegaram ...

Limitei-me a dizer " não, por enquanto não preciso de nenhum cão..."

 

Pensava com os meu botões como vou ter um galo...se não tenho galinhas e muito menos galinheiro....ou pretensão de os ter..

 

Felizmente, a Teresa, perdida de riso, deu a resposta - "o galo fica por aqui uns tempos. Depois logo se vê..."

 

A Manuela e o Carlos partiram felizes..

Queriam ser simpática e agradecer algumas castanhas que com eles partilhara.

 

 

Henri Matisse, campo.jpgNo campo, as coisas passam-se um pouco assim.

 

Trocam-se maçãs por couves ou courgettes... cebolas por uma outra coisa que sabem poder "dar jeito"...

Permuta-se uma flor rara...com outra de fácil aclimatação.

 

Esta partilha é boa, como é bom sentirmos que fomos integradas em espaços a que não pertencemos.

 

Confesso que, com a chegada do galo, o amanhecer passou a ser anunciado bem cedo...

De uma coisa o Hermes , o nome que lhe demos, pode estar certo - vai morrer de velho e não à mão de uma qualquer cozinheira.

 

Uma boa semana...e cuide de si