Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

EM TEMPOS DE CRISE A SOLIDARIEDADE É IMPORTANTE.

 

 

 

Todos falam de crise.

Muitos sentem a crise na pele de uma forma intensa. Assustadora. Em silêncio.

 

Ocorre-me perguntar: consequências da "crise" para além da económica -financeira?

 

Falei com um psiquiatra Amigo, Manuel Prata de Matos, que me referiu o que já sabia:  "os consultórios estão repletos de pessoas que se queixam de ansiedade, stress, insónias, depressão... Pessoas que se queixam de não verem uma " luz ao fundo do túnel", "pessoas que se sentem perdidas...sózinhas"

 

A maioria dos que acorrem às consultas de psiquiartia não faz os tratamentos " porque não tem disponibilidade económica para tal".

Caso ainda tenha alguma, "pedem que lhe sejam ministrados os "fármacos mais baratos", refere Prata de Matos.

 

Mas não só.

 

A taxa de suicidios aumentou. Abrange todos os escalões etários.

Outrora o suicidio incidia em individuos com mais de 65 anos.

Actualmente jovens de 20 ou 30 anos acabam com a vida... porque na vida não veem qualquer futuro.

 

A  saída para esta situação é complexa.

 

"Na província a "rede familiar", a solidariedade dos vizinhos ainda funciona. Nas cidades o problema é mais complicada", diz Prata de Matos.

 

 

Paliativos?

 

Existem alguns.

- Criação de grupos coesos de inter-ajuda.

- Reforço dos laços de afectividade que levem as pessoas a sentirem que não estão sós.

- Solidariedade. Obviamente, não se deve confundir o gesto de "dar esmola" com a verdadeira "solidariedade".

- Partilha de sentimentos e busca de soluções.

 

Um texto taoista  (milenar) afirma: que se deve "andar só" quando o "caminho é estreito". Andar lado a lado, quando o caminho é largo".

 

Não será o momento de "dar as mãos " e "partilhar o caminho" que se revela cheio de pedras e acidentes para muitos de nós?!

 


A saber:

 

"Os sinais/sintomas mais comuns na depressão são:

 

  • Falta ou excesso de apetite;
  • Perturbações do sono (insónia ou hipersonolência);
  • Fadiga, cansaço e perda de energia;
  • Perda de prazer nas actividades diárias;
  • Sentimentos de inutilidade, falta de confiança e falta      de auto-estima;
  • Preocupações recorrentes;
  • Desinteresse, apatia, tristeza;
  • Alterações do desejo sexual;
  • Sentimentos de culpa ou incapacidade;
  • Irritabilidade;
  • Sintomas físicos, tais como: dor muscular, dor abdominal e enjoo;
  • Diminuição da capacidade de raciocinar adequadamente, de se concentrar e/ou tomar decisões;
  • Retraimento social, ideias suicidas e prejuízo funcional (faltar ao trabalho ou piorar o desempenho escolar);

O que distingue a depressão de um “momento de tristeza” que afecta a maioria das pessoas regularmente, reside no facto, destes sintomas se transformarem numa condição duradoura (a maior parte do dia, quase todos os das durante duas semanas), acompanhado de uma tristeza de qualidade diferente, e de sintomas que trazem prejuízo à vida da pessoa", pode ler-se em artigo publicado em "Cidade Cool".

 

 

Em suma:

- estejam atentos aos "sintomas".

- não tenham receio de "abrir o coração" a um Amigo ou Amiga.

- acreditem que não estão sós.

- acreditem que o "dar as mãos" pode ser solução para o que, aparentemente, não tem solução.

 

Nota: Pinturas de Vincent Van Gogh e Pablo Picasso