Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

INSPIRAÇÃO ORIENTAL

 PARA ELE

 

 

Falar de Boucheron é falar de jóias fabulosas, simples ou exuberantes que contam uma história.

 

É falar de "cores", de lapidações de design...de luxo.

 

O clássico anda lado a lado com o exótico, com o inesperado.

 

A colecção com animais exóticos é a prova disso.

 

 
 
Mas o mundo Boucheron não se limita às jóias.
 
As fragrâncias fazem parte dele.
 
Através das notas olfactivas são contadas histórias de mistério, paixão, são lembradas viagens por locais longínquos ou próximos onde as cores, os aromas e os sabores se misturam.
 
E foi relembrando uma visita, feita nos anos 20 do século passado, por Louis Boucheron ao Observatório de Astronomia Maharadjah Jai Sing II,  na Índia que nasceu Jaipur Homme.
 
Trata-se  de um oriental opulento com a assinatura de Annick Menardo. 
 
Uma viagem ao mundo das especiarias que parte dos aromas inconfundíveis do limão, da bergamota, das folhas da violeta e do gerânio. Logo de seguida as notas da canela, cravo-da-Índia e noz moscada que se caam com as de baunilha, âmbar e madeira.
 
Sem dúvida uma fragrância, intensa, sofisticada, sensual qb.
 
Design
 
Segue a linha arquitetónica do Observatório de astronomia Maharajah Jai Sing II. Ouro e azul são as cores tradicionais da Boucheron Parfums que também aqui foram adoptadas.