Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

DE A a Z - UMA EXPOSIÇÂO NA CULTURGEST

 

 

Pedro Diniz Reis

De A a Z

 

 

Curadoria: Miguel Wandschneider

Exposição de 2 de Julho a 18 de Setembro na Culturgest, Lisboa.

 

"A exposição que Pedro Diniz Reis (Lisboa, 1972) realizou, há alguns meses atrás, na Culturgest do Porto – Um dicionário, quatro alfabetos e um sistema decimal – reuniu um extraordinário conjunto de obras, produzidas entre 2004 e 2010.

 

Essas obras caracterizam-se pela utilização de signos linguísticos (diferentes alfabetos, todas as palavras de um dicionário inglês, os números de 0 a 9 ditos em japonês) em processos de composição visual e/ou sonora que aplicam determinadas regras de combinação e sequenciação dos elementos para gerar resultados que escapam à subjectividade do artista.

 

Tomando os signos linguísticos como matéria abstracta, puramente significante, Pedro Diniz Reis reactiva, de um modo muito particular, as tradições da poesia visual e da música aleatória, convidando o espectador a uma experiência sensorial fortemente imersiva.

Pretendendo dar a conhecer esse ciclo de obras, e ao mesmo tempo assinalar o fecho de um tal ciclo, a exposição acabou por ter consequências tão inesperadas quanto determinantes no desenvolvimento do seu trabalho.

 

No âmbito do projecto expositivo para a Culturgest, Pedro Diniz Reis concebeu uma obra fascinante, O Livro dos AA, que retém, em 456 constelações gráficas (uma por cada página do livro), todos os “aa” que se encontram num dicionário de português.

 

Por sua vez, este livro e a peça sonora Five (2010), incluída naquela exposição, abriram todo um novo campo de possibilidades criativas que o artista está agora a explorar.

 

É este momento de extraordinária combustão criativa no seu trabalho que esta segunda exposição de Pedro Diniz Reis na Culturgest, alguns meses apenas depois da anterior, pretende captar".

 

NOTA:

 

Palavras de apresentação da exposição .... não são assinadas por mim.

 

Por motivos óbvios.

 

 

"O caminho faz-se caminhando", verdade?

 

PARA TI, PEDRO, O MELHOR DO MUNDO.

 

Um beijo.