Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

Fragrâncias

Perfumes, Práticas e Discursos

EMAGRECER SEM RISCO

 

READQUIRIR A SILHUETA IDEAL É POSSÍVEL 

 

 

 

 

Todos sabemos que a primeira regra para manter o peso ideal é fazer uma dieta equilibrada e ter um regime de vida saudável. As dietas drásticas hipocalóricas são, normalmente punitivas e acabam por ter reflexos psicológicos.

 

No fundo, o segredo “reside em ter cuidado com o que se come e como se come: o tempo que lhe consagramos, a altura do dia e as  fontes nutricionais são valores  fundamentais que ultrapassam o único valor calórico de uma refeição”, dizem os nutricionistas.

 

Segundo estatísticas divulgadas pelo Health & Beauty Journal, o número de mulheres europeias, que se esforçam por comer de forma saudável e equilibrada vem a aumentar nos últimos tempos. No entanto, algumas zonas do corpo – coxas, nádegas, ancas – resistem a este “esforço”. Porquê?

 

 Na mulher, dizem os especialistas, o tecido adiposo localiza-se, principalmente, ao nível inferior do corpo, zonas  mais resistentes à” dermaze      nagem”.

Poder-se-á mesmo afirmar, que as ancas, nádegas e coxas são geneticamente programadas para “armazenar” e resistir às dietas. Sabe-se também, que em período de restrição calórica o gene responsável pela “desarmazenagem” exprime-se estimulando a  síntese de SIRT-1 que “ordena” aos adipócitos a desarmazenagem dos lípidos, o que conduz ao emagrecimento.

                                                                                                

                                                                                                                     

 

Um perfil…uma alimentação

Há quem não resista a doces, e há quem corra Seca e Meca em busca de um salgado. Analise a sua alimentação e, diagnóstico feito, tome as medidas correctas para se livrar de uns quilos a mais e de umas gorduras localizadas. O Verão está aí.

Os nutricionistas dos Laboratórios Vichy fizeram um estudo sobre as apetências alimentares e designaram por “dente doce” quem prefere comer produtos açucarados – barras de chocolate, bolachas, tartes doces, confeitarias, sobremesas, gelados, croisssants, pão de leite, bolos de pastelaria. Para quem prefere queijos, charcutarias, batatas fritas, pizzas, quiches, tostas mistas, pão com manteiga, crepes salgados, aperitivos… a designação dada é a de “dente salgado”.

Para estes dois grupos, foram elaborados conselhos específicos que, a médio ou longo prazo, conduzem a uma correcção alimentar e esta a uma dieta equilibrada.

 

 

Para corrigir a alimentação  desequilibrada do “dente doce”

  • Para satisfazer os seus apetites de sabores açucarados, em vez de consumir chocolate, biscoitos, gelados confeitaria, aposte nos frutas , preferencialmente crus.
  • Para evitar “cometer pecados” no intervalo das refeiçõe, tenha sempre à mão um alimento de boa qualidade e fácil de ingerir – uma bolacha integral, por exemplo.
  • Um snack inteligente: um iogurte acompanhado de um fruto rico em vitamina (kiwi, morango, framboesa) ou uma fatia de pão integral com 2 quadrados de chocolate preto 70%.
  • Não salte refeições: o hábito de três refeições por dia afasta a vontade de petiscar doces.

                                                                                          

                                                       

Para corrigir a alimentação desequilibrada do “dente salgado”

  • Diminua o consumo de charcutarias e associe-os sempre a frutas e saladas: melão e presunto, saladas e fiambre, por exemplo.
  • Dê preferência aos queijos que fornecem mais cálcio, menos sal e menos matéria gorda. É claro que não deve exagerar!
  • Aumente o consumo de proteínas, que favorecem a sensação de saciedade duradoura: 150 gramas de carne branca, de peixe ou dois ovos serão perfeitos após uma cozedura sem matéria gorda ( vapor, papelote, grelhado).
  • Não salte refeições: o ritmo de 3 refeições por dia afasta a vontade de petiscar salgado

    Fotos: Dior, Armani, Chanel, Nina Ricci /Verão 2011